quarta-feira, 4 de julho de 2012

Pesca de Robalo com Bóia de Arremesso



Uma das técnicas mais usadas por pescadores de robalos é o sistema de pesca com bóia de arremesso.
Técnica essa que é utilizada em locais que existam galhadas, pedras e outros. A utilização desse tipo de material permite a flutuação da isca, e melhor posicionamento da isca nos pesqueiros.

Lembrando que para pesca do robalo, é comprovado que arremessos junto a estruturas ajudam em 70% a chance de puxada, por se tratar de um peixe “manhoso” o Robalo prefere o alimento que passe em sua frente com movimentos que tragam a maior realidade possível.

Para que esse tipo de pescaria de o resultado esperado, é indicado pequeno toques de ponta de vara, fazendo com que a bóia faça o trabalho de uma isca Popper.
Bóias com Rattles (chocalhos) são muito usadas nessa modalidades, pois o Robalo se trata de um peixe predador, e o barulho atraem essas “feras”.

O equipamento a ser usado deve ser montado utilizando: Vara com capacidade de linha monofilamento de 0,25 a 0,35mm (recomendamos linhas Ottoni Platinum ou Berkley), ou multifilamento de 0,18 a 0,25 mm (recomendamos a linha PowerPro), anzol 2/0 a 1/0 (recomendamos Owner ou Gamakatsu), bóia de arremesso (paulistinha, isopor com peso ou ConjuntoD.O.A Deadly Combo).




Lembrando que o uso do chumbo na linha de baixo (onde fica a isca) não é recomendado, pois o robalo tem a boca grande e come por sucção, se sentir algum peso ou mesmo na hora de fisgar o peixe pode escapar, devido ao peso.

Recomendamos que a isca fique solta, se tiver isca viva melhor ainda, pois seu movimento ira atrair o robalo ou outro peixe com certeza.

Unir a linha do molinete ou carretilha na bóia de arremesso de preferência com um girador (destorcedor), e na parte de baixo da bóia colocar uns 40 cm de linha, de preferência fluorcarbon, para que o peixe não veja a linha, se não houver fluorcarbon, uso monofilamento a mais transparente possível com bitola máxima de 0,35mm.

As iscas que podem ser usadas para essa modalidade: Camarão vivo, lambari, pedaços de manjuba, camarões de silicone (recomendamos D.O.A, Maré ou Zagaia) ou shads de silicone com jig head.
Lembrando que nessa modalidade a isca viva é um diferencial.



Características do Robalo
O robalo é um peixe que muda seu comportamento com muita facilidade. Algumas alterações ambientais podem interferir consideravelmente no seu comportamento como: ventos, movimento das marés, temperatura, transparência da água, materiais em suspensão, pressão atmosférica, chuva, luminosidade, etc.
Com a temperatura da água superior a 21 graus centigrados torna-se ativo na superfície.
Abaixo desta até aproximadamente 15 graus CC, pode ser encontrado à meia água e fundo.
Temperatura inferiores a 10 graus CC geralmente é imprópria para o robalo.
A pressão atmosférica é fundamental para a sua pesca, onde o ideal vai entre 1015mb e 1017mb.
A interferência da Lua também é sentida por pescadores, tendo em vista essa informação coletamos opiniões de pescadores e chegamos a seguinte conclusão:
1-     Observe o coeficiente de maré, acima de 70 é considerado médio, 80 é alto, acima de 90 é considerado muito alto excelente para pesca.
2-     Luas consideradas excelentes para essa modalidade são Quarto Minguante e Quarto Crescente, 3 dias depois da mudança da lua.
Segue uma referencia que usamos sempre para nossas pescarias: http://www.tabuademares.com/br

Pescador bom é pescador consciente, pesque e solte, só leve o peixe que for usar para consumo imediato. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário